Saiba como se manter seguro e proteger seus dados no ambiente digital

Todos os dias surgem novos tipos de golpe e fraude na internet. Com o cenário atual de pandemia, tivemos um grande número de pessoas migrando suas vidas financeiras para o ambiente digital e, com isso, a atividade de criminosos virtuais cresceu muito. Para ajudar a cuidar de seus dados bancários, veja algumas dicas que preparamos para você ficar mais seguro.

Golpe por WhatsApp

Nesse golpe, o WhatsApp da vítima é clonado por golpistas, que fingem ser do serviço de atendimento de sites de compra para roubar a conta no aplicativo ou utilizam a foto do WhatsApp da vítima para se passar por ela. Assim, eles enviam mensagens pelo aplicativo e pedem dinheiro emprestado aos contatos mais frequentes da vítima.

Como evitar:

  • Para evitar que seu WhatsApp seja clonado, habilite a verificação em duas etapas.

iOS: no WhatsApp, acesse Ajustes > Conta > Confirmação em duas etapas > Ativar.

Android: no WhatsApp, acesse Menu > Configurações > Conta > Confirmação em duas etapas > Ativar.

  • Para evitar que sua foto seja utilizada indevidamente, exiba somente para seus contatos de confiança.

iOS: no WhatsApp, acesse Ajustes > Conta > Privacidade > Foto de Perfil > Meus contatos.

Android: no WhatsApp, acesse Menu > Configurações > Conta > Privacidade > Foto de perfil > Meus contatos.

  • Para encerrar sessões ativas ao utilizar o WhatsApp Web/Desktop, faça a seguinte configuração.

iOS: no WhatsApp, acesse Ajustes > WhatsApp Web/Computador > Desconectar de todos os aparelhos.

Android: no WhatsApp, acesse Menu > WhatsApp Web > Sair de todas as sessões.

Atenção! Se receber alguma solicitação para realizar transações, não realize antes de confirmar a legitimidade do pedido de transferência ou pagamento ligando para a pessoa e fazendo perguntas pessoais. Mesmo que a foto do contato seja de quem você conhece, faça a confirmação antes de fazer a transação.

Ligações falsas

Golpistas entram em contato, fingindo ser funcionários da instituição financeira para obter informações confidenciais. Embora o repertório de contato tenha inúmeras variações, por vezes mencionam, inclusive, que trabalham na área de segurança e precisam confirmar supostas transações realizadas. A intenção dos golpistas é coletar informações pessoais e dados bancários para utilização indevida.

Como evitar:

  • Nunca forneça senha ou dados pessoais a terceiros, principalmente por telefone.
  • Lembre-se: não ligamos para você solicitando atualização do módulo de segurança ou atualização cadastral.
  • Em nossos contatos, nunca pediremos senha, código token ou código para ativação de dispositivo. Essas informações são exclusivamente para você realizar suas operações em nossos canais. Jamais repasse essas informações ou digite em sites que não sejam os canais oficiais.

Golpes por phishing

Nessa categoria, a intenção do golpista é roubar senhas ou dados pessoais e bancários, como códigos, números de cartões, datas de validade e códigos de segurança.

Os tipos mais comuns são:

Golpe do bloqueio de conta

O golpista envia um falso e-mail ou SMS sobre bloqueio de conta, em nome da instituição financeira, informando possíveis irregularidades em seu cadastro, podendo levar ao bloqueio total da conta. A vítima é direcionada para um formulário ou página falsa que captura seus dados.

Golpe da atualização cadastral ou atualização de segurança

O golpista envia um e-mail ou SMS com link, em nome da instituição financeira, informando a falta de atualização ou sincronização do código e pedindo senhas e informações pessoais. A vítima é direcionada para um formulário ou página falsa que captura seus dados.

Como evitar:

  • Desconsidere mensagens de instituições financeiras com as quais você não tem relação, especialmente quando solicitarem seus dados pessoais e senhas.
  • Cuidado com os SMS. Não clique em links com promoções suspeitas e não forneça dados pessoais ou senhas.
  • Fique alerta com mensagens recebidas via WhatsApp ou Telegram. Elas também podem ser prejudiciais e trazer conteúdos semelhantes aos enviados por e-mail ou SMS.
  • Em tempos de pandemia, é preciso cuidado ao participar de ações solidárias transmitidas nas redes, mesmo que recebidas de pessoas conhecidas. Não clique em links desconhecidos. O conteúdo e os formulários onde você deixa seus dados podem ser perigosos.

Golpes em sites falsos

Os golpistas criam uma página falsa, quase idêntica à de uma loja conceituada real, anunciando produtos com valor muito abaixo do preço de mercado para atrair compradores. As vítimas compram e realizam pagamento por transferências ou boletos cujos valores são creditados na conta de golpistas ou, então, inserem os dados do cartão crédito ou débito que são utilizados para compras fraudulentas.

Como evitar:

  • Faça uma pesquisa de mercado comparando preços. Desconfie se o valor for muito baixo.
  • Localize o cadeado do navegador: um site seguro apresenta o desenho de um cadeado ao lado da URL (endereço do site). Ao clicar no ícone, deverá ser exibido o certificado de segurança.
  • Não clique em links que direcionem prontamente aos sites de compras, digite o endereço do site no navegador. Os links podem direcionar para sites falsos ou que contenham malware (vírus capaz de copiar dados sigilosos).
  • No caso de leilão virtual, desconfie de sites que exijam pagamento em contas de pessoas físicas. O pagamento de arrematação judicial deve ser feito em contas judiciais vinculadas ao processo ou em nome do próprio leiloeiro oficial. Essas informações são encontradas nos sites das juntas comerciais de todo o país.
  • Ao ter a intenção de adquirir um veículo por leilão virtual, verifique a possibilidade de ir até o pátio da empresa e analisá-lo pessoalmente. Pela lógica, toda empresa de leilão virtual deve ter um pátio onde os veículos são armazenados.

Golpe do falso motoboy

Se receber uma ligação dizendo que há transações suspeitas em seu cartão e que será enviado um motoboy para coletá-lo, não passe informações (especialmente sua senha) e desligue na hora. Lembre-se de que nenhuma instituição financeira tem essa prática.

Como evitar:

  • Nunca entregue seu cartão a outra pessoa. Nenhuma instituição financeira faz coleta de cartões.
  • Sempre corte o chip do cartão ao descartá-lo.
  • Nunca digite sua senha em links recebidos por SMS ou WhatsApp.
  • Lembre-se: nunca entraremos em contato solicitando sua senha ou pedindo que você a digite em um suposto atendimento eletrônico. Se receber esse tipo de contato, desligue e informe sua cooperativa.

 

Quer mais dicas para proteger seus dados? Baixe aqui nossa cartilha de segurança e acesse www.sicredi.com.br/seguranca

Veja também

Publicado em 16/08/2021 às 09:54

Quer ser dono de uma instituição financeira? Descubra como!

Publicado em 14/07/2021 às 09:08

O que é Capital Social?

Publicado em 29/06/2021 às 11:09

Meus investimentos estão seguros na Cooperativa?